Lentes de Contato para os Dentes: Como funciona? Quando usar?

Lentes de Contato para os Dentes em BH

As lentes de contato dentais são mais resistentes as manchas do que as restaurações em resina. Podem deixar os dentes com aparência mais clara. É um tratamento extremamente conservador, pois necessita de um desgaste mínimo do dente. Além disso as lentes de contato dentais são excelentes para corrigir imperfeições e até mesmo espaçamento e desgastes dentários.

As opções de tratamentos estéticos na odontologia vêm crescendo bastante nos últimos anos. Além do clareamento dental e das facetas de porcelana, os pacientes também podem contar com a colocação de lentes de contato para ter dentes mais bonitos, alinhados e brancos. Você já ouviu falar nessa técnica? Sabe como ela é feita, seus benefícios e cuidados após a colocação?

1) AS LENTES SÃO USADAS PARA CORRIGIR VÁRIAS IMPERFEIÇÕES DOS DENTES

Lentes de Contato para os Dentes em BH

De acordo com o dentista, as lentes de contato dentais ajudam a melhorar a parte estética e funcional de pacientes que estão insatisfeitos com seu sorriso. “Elas podem ser utilizadas para dar um novo formato aos dentes, corrigir apenas um dente que esteja com a coloração ou formato inadequado e até mesmo fazer a correção de toda a arcada, como é o caso de pessoas que têm a curva de sorriso invertida (sorriso triste), corredor bucal amplo (sorriso estreito), dentes curtos e diastemas”, explicou.

Reabilitação Oral: O que é? Quando fazer?

2) PARA COLOCAR AS LENTES, O PACIENTE PRECISA ESTAR COM A SAÚDE BUCAL EM DIA

Antes de investir nas lentes, é importante fazer um check-up para saber se sua saúde bucal está em dia. “É importante que o paciente não tenha gengivite, cáries e demais doenças bucais. Além disso, também é indicado a realização de outros tratamentos estéticos previamente a colocação das lâminas, como o clareamento”, disse o profissional.

3) O DENTISTA PRECISA FAZER UM GRANDE DESGASTE NOS DENTES

É fundamental que os pacientes fiquem cientes que, para a colocação das lentes, os dentes precisam passar por um grande desgaste em sua estrutura. Por este motivo, é importante que o procedimento seja realizado por um profissional especializado no assunto. Vinícius também alerta que a técnica é um caminho sem volta: “Mesmo que essa manipulação seja feita de forma conservadora, é irreversível. Por isso, o paciente não pode desistir deste tipo de tratamento, já que as lentes só podem ser removidas apenas para sua substituição”, atentou.

4) A COLOCAÇÃO DAS LENTES SÓ PODE SER FEITA COM UM DENTISTA ESPECIALIZADO

Para realizar este tipo de procedimento, devemos procurar um dentista especializado em dentística restauradora. Se for feito com qualquer profissional, a colocação das lentes pode ocorrer de forma inadequada, comprometendo a sua saúde bucal. “Sem preservar o desgaste mínimo, as lentes de contato podem apresentar um sobre-contorno que é uma espécie de degrauzinho entre a lâmina e o dente, este espaço pode acumular placa bacteriana que acaba evoluindo para uma cárie ou uma gengivite.

Sensibilidade nos Dentes após o Clareamento Dental: Como aliviar?

Outra coisa que pode acontecer é a lente ser colocada em excesso dentro das gengivas e causar a invasão do espaço biológico – que é a distância entre o osso e a gengiva livre. “Caso isso aconteça, pode ocorrer um processo inflamatório que gera a reabsorção do osso pelo nosso organismo. Em casos severos a situação acaba causando a perda dos dentes devido a falta de estrutura de suporte”, alertou.

5) CUIDADOS COM AS LENTES APÓS A COLOCAÇÃO

Se você decidir colocar as lentes, vai precisar mudar certos hábitos, como não mastigar gelo, morder objetos e ter cautela ao comer alguns alimentos crocantes. Já os cuidados de higiene que devem ser realizados quando se usa a lente são os mesmos que existiam antes. Além da limpeza diária, com escovação após as refeições e uso de fio dental, é importante fazer visitas regulares ao dentista para revisões.

QUANTO TEMPO DURA A LENTE DE CONTATO DENTAL?

Há relatos nas pesquisas que afirmam que a duração é de até 20 anos. “O tempo é muito relativo, já que depende de alguns fatores que variam de paciente para paciente.” Ou seja, não adianta investir na técnica e deixar de lado uma higienização oral adequada e seguir com hábitos ruins. Essas atitudes podem diminuir o tempo útil da lente, porque apesar de serem feitas com material resistente, a cooperação do paciente é imprescindível.

PRINCIPAIS CUIDADOS PARA CONSERVAÇÃO DAS LENTES DE CONTATO

A boa higienização oral é mais do que obrigatória durante qualquer tratamento. E claro, as visitas periódicas ao dentista não devem acabar depois da colocação das lentes. É preciso evitar o mau hábito de roer as unhas, além de não usar os dentes para morder ou tentar abrir objetos, por exemplo. “É bom redobrar os cuidados em pacientes com hábitos parafuncionais, como o bruxismo, com o uso de um dispositivo de proteção dos dentes, como as placas de relaxamento ou aplicação da toxina botulínica”, comenta a profissional.

AS LENTES DE CONTATO DENTAL PRECISAM DE CONSULTAS DE RETORNO

Assim como qualquer procedimento odontológico, as lentes de contato dentais necessitam do acompanhamento de um profissional depois de feita. “Se não houver alguma intercorrência, como fraturas ou deslocamentos das lentes, esta revisão pode ser feita de seis em seis meses ou uma vez ao ano, durante as visitas periódicas ao dentista”. É sempre importante observar se as lentes de contato estão certinhas e não teve alguma irregularidade. Então, ninguém melhor do que o profissional adequado, não é?

VEJA O QUE FAZER SE SUA LENTE DE CONTATO DENTAL DANIFICAR

As lentes de contato dentais não podem ser reparadas pelo dentista caso lasque ou quebre. Isso significa que caso necessite trocar as lentes é preciso refazê-las, confeccionando novas lentes. “Como esta técnica não pode ser reparada pelo dentista, ela deve ser reenviada ou refeita pelo protético”, finaliza Kalina. Ou seja, todo o cuidado é pouco quando se fala desse procedimento estético. Fique de olho e não deixe de praticar as recomendações para que suas lentes durem por muito tempo.

TELEFONE:

(31)99774-9400
(31)2528-9400

HORÁRIO DE ATENDIMENTO:

08:00 AM – 08:00 PM

NOSSA LOCALIZAÇÃO:

Av. Bias Fortes, 924 – Lourdes
Belo Horizonte – MG, 30170-011

 

Este artigo tem a contribuição dos especialistas:
Kalina Diniz – Dentística e Odontologia Estética
São Paulo – SP
CRO-SP: 110560

Vinícius Barçal – Odontólogo e Especialista em Estética
Rio de Janeiro – RJ
CRO-RJ: 3979-7

Via: sorrisologia

Reabilitação Oral: O que é? Quando fazer?

Reabilitação Oral: O que é? Quando fazer?

Restaurar a saúde da sua boca pode ser um processo extenso. Que tal planejar todo o caminho a ser trilhado? Entenda como funciona a reabilitação oral nas palavras do especialista.

O planejamento de reabilitação oral, de acordo com seu dentista, é o primeiro passo para se prevenir de problemas futuros e conseguir um sorriso perfeito.

POR QUE INVESTIR NA REABILITAÇÃO DA SUA BOCA

A cavidade oral é composta por dentes, gengiva e osso. Se uma dessas estruturas é danificada, ou perde sua utilidade devido a algum trauma ou patologia, é possível reparar o problema por meio da reabilitação. “A ideia é devolver ou criar uma condição funcional mastigatória, fonética e estética que melhore a qualidade de vida do paciente”, explica Ariovaldo. Segundo ele, o processo pode ser parcial ou total, dependendo do grau de comprometimento dessas funções.

Reabilitação Oral: O que é? Quando fazer?

É importante lembrar que o planejamento não visa apenas o lado estético. Ele é, de acordo com o especialista, um meio de manter o equilíbrio da saúde bucal e prevenir que outras estruturas sejam prejudicadas. “A falta de um molar, por exemplo, pode desencadear a movimentação dos dentes vizinhos, alterando o posicionamento da arcada ou levando o paciente a desenvolver o hábito de mastigar apenas do lado oposto ao dente perdido, sobrecarregando a musculatura e a dentição”, justifica.

SAIBA PARA QUAIS PACIENTES O TRATAMENTO É MAIS INDICADO

Os principais candidatos a um planejamento bucal são aqueles que apresentam a falta de vários dentes. Além deles, os pacientes que tenham problemas digestivos como o refluxo ou a gastrite também são indicados. No caso desses, Ariovaldo explica que o motivo é a desmineralização do esmalte dental, que acaba causando desgaste excessivo e hipersensibilidade. “Já para reabilitação total, os aconselhados são aqueles que, ao longo da vida, passaram por vários tratamentos odontológicos sempre com o mesmo objetivo”, explica.

SÓ UM PROFISSIONAL É HABILITADO PARA REALIZAR O DIAGNÓSTICO

O especialista ressalta que esse tipo de trabalho é realizado por um clínico geral experiente ou por uma equipe multidisciplinar, já que diversas especialidades são envolvidas no planejamento. “A sequência do tratamento é muito importante. É como uma orquestra em que cada instrumento tem o momento certo para entrar”. Segundo o dentista, na odontologia, cada especialidade deve seguir uma sequência lógica durante o tratamento para que, assim, seja otimizado tempo e custo, alcançando o melhor resultado final possível.